Imanência e tradutibilidade: Marx 1844-1845

Teoria-e-filosofia

ACESSE O PDF

Imanência e tradutibilidade: Marx 1844-1845

Resumo: A tradutibilidade das linguagens, tal como no pensamento de Antonio Gramsci, representa uma importante tentativa de renovação do marxismo e, para tal, enfrenta um “território” que Marx e Engels deixaram praticamente inexplorado. Apesar disso, é possível encontrar nos escritos de Marx de 1844-1845 uma rica reflexão a respeito da pluralidade de “vozes” como constitutiva da “essência humana”. Marx tinha por objetivo superar todas as variantes subalternas da atividade especulativa e, para isso, pesquisou a imanência à luz de uma “mundanidade” não absoluta, arbitrária, mas como “necessidade relativa”. A diversidade das línguas como ponto de partida do pensamento e ação críticos.

Palavras-chave: Karl Marx; Imanência; Pensamento político

Immanence and translatability: Marx 1844-1845

Abstract: The translatability of languages, as in the thought of Antonio Gramsci, represents an important attempt to renew Marxism and, to this end, faces a “territory” that Marx and Engels left practically unexplored. Nevertheless, one can find in Marx’s writings of 1844-1845 a rich reflection on the plurality of “voices” as constitutive of the “human essence”. Marx aimed at overcoming all the subaltern variants of speculative activity, and for this he investigated immanence in the light of a non-absolute, arbitrary “worldliness”, but as “relative necessity”. The diversity of languages as a starting point for critical thinking an action.

Keywords: Karl Marx; Immanence; Political Thought

Participe da discussão sobre o artigo/edição acima.