1968 e depois: os estudantes e a condição proletária

historia

ACESSE AQUI O PDF

 

Resumo: Com  muita  freqüência,  é  possível  encontrar   análises  sobre o  Maio  de  68  que  advogam  a  idéia  de  que  as  lutas  estudantis  do  final  dos  anos 1960 teriam, na verdade, preparado a sociedade francesa para o advento do neoliberalismo. Argumentamos nesse artigo que o verdadeiro sentido dessas análises consiste  em  recalcar  o  trauma  representado  pela  aliança  operário-estudantil  na maior greve geral da história européia. Assim, analisamos os vínculos entre as greves operárias e a agitação estudantil buscando compreender as razões profundas da convergência de dois mundos, aparentemente, tão distantes quanto as fábricase as universidades, em um mesmo movimento de luta e contestação.

Palavras-chave: 1. Maio de 1968; 2. Trabalho; 3. Juventude; 4. Socialismo

Participe da discussão sobre o artigo/edição acima.