História intelectual e a problemática da recepção: Marx na Argentina

ACESSE O PDF

 

A história intelectual e a problemática da recepção: Marx na Argentina

Resumo: O presente artigo apresenta um extenso estudo sobre a recepção das ideias de Karl Marx na Argentina. Ao longo do processo da presente tradução, Tarcus consultou os originais do livro Marx en la Argentinaem espanhol atualizou o seu texto; após anos da redação do original, tendo tempo para sua reflexão percorrer outros caminhos e livros, reescreveu passagens, adicionou notas e refez partes do texto. Em particular, incluiu passagens de um diálogo com a bibliografia brasileira sobre o tema.

Palavras-chave: 1. Karl Marx; 2. Marxismo; 3. Argentina

 

Intellectual history and the problem of reception of ideas: Marx in Argentina

Abstract:This article presents an extensive study on the reception of Karl Marx’s ideas in Argentina. Throughout the process of this translation from the original in Spanish, Tarcus consulted the originals of his book on Marx en la Argentinaand updated its text; after years of writing the original, taking time to reflect on other paths and books, he rewrote passages, adding notes, and reworked parts of the text. In particular, the article includes passages from a dialogue with the Brazilian bibliography on the subject.

Keywords:1. Karl Marx; 2. Marxism; 3. Argentina

Podemos escrever uma história dos comunistas brasileiros?

ACESSE O PDF

Podemos escrever uma história dos comunistas brasileiros?

Resumo: A historiografia dos comunistas e sobre os comunistas foi sempre um fértil terreno de disputas teóricas e metodológicas da historiografia do Brasil e do mundo. Partindo da polêmica desenvolvida pelo historiador estadunidense Kevin Murphy contra o britânico Eric Hobsbawm em torno das possibilidades de se escrever uma história da Revolução Russa, faço uma discussão sobre o estado atual dos debates historiográficos acerca do tema dos comunistas no Brasil, buscando apreender as dimensões em que a história e a memória se imbricam.

Palavras-chave: 1. Comunistas; 2. Historiografia; 3. Memória

Can we write a history of Brazilian Communists?

Abstract: The historiography of the communists and about the communists has always been a fertile ground for theoretical and methodological disputes in the historiography of Brazil and the world. From the controversy developed by American historian Kevin Murphy against British Eric Hobsbawm around the possibilities of writing a history of the Russian Revolution, I intend to make a discussion about the current state of historiographical debates on the subject of the communists in Brazil, seeking to understand the dimensions in that history and memory overlap themselves.

Keywords: 1. Communists; 2. Historiography; 3. Memory

Contra-hegemonia e política popular no Oriente Médio: uma entrevista com John Chalcraft

ACESSE AQUI O PDF

Contra-hegemonia e política popular no Oriente Médio: uma entrevista com John Chalcraft

Resumo: Nessa entrevista, o professor da London School of Economics, John Chalcraft, comenta algumas de suas principais obras destacando a importância do conceito de contra-hegemonia em seu trabalho e como ele pode ser operacionalizado para dar conta da pluralidade de formas de resistência na transição para o capitalismo em diferentes partes do mundo e especialmente no Oriente Médio.

Palavras-chave: 1. Contra-hegemonia; 2. Política popular; 3. Oriente Médio.

 

Counter-hegemony and people’s policy in the Middle East: an interview with John Chalcraft

Abstract: In this interview, London School of Economics professor, John Chalcraft, comments some of his main works, highlighting the importance of the concept of counter-hegemony in his work and how it can be operated to deal with the plurality of the multiple forms of resistance in the capitalist transition in different parts around the world and specially in the Middle East.

Keywords: 1. Counter-hegemony; 2. Popular politics; 3. Middle East.

Dilemas do anticapitalismo contemporâneo: Michael Löwy e o marxismo libertário

ACESSE AQUI O PDF

Dilemas do anticapitalismo contemporâneo: Michael Löwy e o marxismo libertário

Resumo: Tomando como ponto de partida a recente publicação do livro Afinidades revolucionárias, de Michael Löwy e Olivier Besancenot, o objetivo deste artigo é lançar algumas hipóteses sobre a importância da questão libertária (em sentido amplo) na trajetória intelectual e política de Löwy, localizando-a em alguns momentos fundamentais do seu itinerário, desde a juventude paulistana até o “tempo-de-agora”, como diria Walter Benjamin, que é sempre o tempo do qual, gostemos ou não, visualizamos o passado. Trata-se, assim, de se visualizar – à luz do presente e sob o risco mais ou menos inevitável do “anacronismo” – a forma como tal questão, ou perspectiva, transformou-se ao longo do percurso intelectual de Michael Löwy, com destaque especial para a virada benjaminiana que, a partir do final dos anos 1970, impactou profundamente a sua interpretação do marxismo, estimulando-o a uma abertura teórica e temática tão profícua quanto polêmica.

Palavras-chave: 1. Anticapitalismo; 2. Michael Löwy; 3. Marxismo libertário.

Dilemmas of contemporary anti-capitalism: Michael Löwy and libertarian Marxism

Abstract: Taking as the starting point the recent publication of the book Revolutionary affinities, by Michael Löwy and Olivier Besancenot, the aim of this article is to suggest some hypotheses about the importance of the libertarian issue (in a broad sense) in Löwy’s trajectory. We situated it in some fundamental moments of his itinerary since his youth in the city of Sao Paulo up to the “here and now”, as would say Walter Benjamin, which is always the time from which, whether we like or not, we visualize the past. We have, therefore, to visualize – under the light of the present and under a more or less inevitable risk of “anachronism” – the way in which such an issue or perspective has been transformed along Michael Löwy’s intellectual trajectory. Especial emphasis was given to the Benjaminian turn that, since the end of the 1970s, has deeply impressed in his interpretation of Marxism, stimulating him to such an equally fruitful and polemical theoretical and thematic opening.

Keywords: 1. Anti-capitalism; 2. Michael Löwy; 3. Libertarian Marxism.

Trotsky e o problema da burocracia soviética

ACESSE AQUI O PDF

Trotsky e o problema da burocracia soviética

Resumo: O presente artigo trata-se de um comentário sobre o livro de Thomas Twiss Trotsky and the problem of Soviet bureaucracy. Nele, Kevin Murphy destaca o mérito do autor ao procurar estabelecer uma análise trotskista sobre os episódios de tensionamento de Trotsky com a burocracia do Partido Comunista da União Soviética, bem como destacar erros e acertos na análise do próprio Trotsky sobre o fenômeno da burocracia no socialismo.

Palavras-chave: 1. Trotsky; 2. Burocracia; 3. União Soviética.

 

Trotsky and the problem of the Soviet bureaucracy

Abstract: This article is, in fact, a comment about Thomas Twiss’ book, Trotsky and the problem of Soviet bureaucracy. In it, Kevin Murphy points out the merit of the author in establishing a Trotskyist analysis about the episodes of tension between Trotsky and the bureaucracy of the Communist Party of the Soviet Union, as well as to highlight the mistakes and the correctness of Trotsky’s own analysis about the phenomenon of bureaucracy in Socialism.

Keywords: 1. Trotsky; 2. Bureaucracy; 3. Soviet Union.

Antonio Gramsci em 1917

ACESSE AQUI O PDF

Antonio Gramsci em 1917

Resumo: Este artigo busca recuperar nos artigos de Gramsci de 1917 e 1918 a sua reflexão ao longo do curso dos acontecimentos que tomam lugar com a Revolução Russa. Gramsci parte de uma concepção cultural da revolução, deixando expressar a partir dos acontecimentos russos, suas idealizações a respeito da revolução socialista. A partir da dissolução da Constituinte em janeiro de 1918, entretanto, há uma brusca mudança em sua análise, que passa a enfatizar o tema do Estado de conselhos. Busca-se mostrar que, apesar das diferenças, há uma linha de continuidade no raciocínio gramsciano, que mantêm a preocupação voltada à perpetuidade da ditadura e à necessidade de criar formas estatais autônomas.

Palavras-chave: 1. Antonio Gramsci; 2.  Revolução Russa; 3. Socialismo

 

Antonio Gramsci in 1917

Abstract: This article seeks to recover in Gramsci’s articles from 1917 and 1918 his reflection throughout the course of events that took place in the Russian Revolution. Gramsci started from a cultural conception of the revolution, expressing by means of the Russian events his idealizations about the socialist revolution. Since the dissolution of the Constituent Assembly in January 1918, however, there was a sudden change in his analysis, which began to emphasize the theme of the State of councils. We tried to show that, despite the differences, there is a line of continuity in the Gramscian reasoning, which kept concerned by the perpetuation of dictatorship and the need to create autonomous state forms.

Keywords:  1. Antonio Gramsci, 2. Russian Revolution, 3. Socialism

O campo e a guerrilha: considerações do movimento trotskista após a revolução cubana

ACESSE AQUI O PDF

O campo e a guerrilha: o movimento trotskista e a revolução cubana

Resumo: O processo revolucionário cubano, que culminou na tomada do poder em 1959, promoveu questionamentos teóricos e práticos para aqueles que se posicionavam no espectro político das esquerdas. Para o movimento trotskista, alguns desses questionamentos poderiam contribuir para a confirmação de parte de suas teses, enquanto outros deveriam ser reinterpretados para as especificidades latino-americanas. Dentre todas as considerações advindas da Revolução Cubana, esse artigo priorizará o papel do campo e da guerrilha como elementos que, embora não fossem novos para análises revolucionárias, passaram a ter prioridade em detrimento de outros.

Palavras-chave: 1. Revolução Cubana; 2. Movimento trotskista; 3. Guerrilha.

The countryside and the guerrilla: the Trotskyist movement and the Cuban revolution

Abstract: The Cuban revolutionary process, which culminated in the seizure of power in 1959, has fostered theoretical and practical questionings for those who were situated in the political left spectrum. For the Trotskyist movement, some of these questionings could contribute to the confirmation of their theses, while others should be reinterpreted according to the Latin American specificities. Of all the considerations arising from the Cuban Revolution, this article has prioritized the role of the countryside and the guerrillas as elements that, although not new for revolutionary analysis, have become a priority over other ones.

Keywords: 1. Cuban revolution; 2. Trotskyst movement; 3. Guerrilla.

O movimento trotskista internacional e as revoluções do pós-guerra

ACESSE AQUI O PDF

O movimento trotskista internacional e as revoluções do pós-guerra

Resumo: O tema deste artigo é a história do movimento trotskista internacional nas primeiras décadas após a Segunda Guerra Mundial (1944-63). A partir da análise de documentos e artigos publicados ao longo desse período por seus diferentes setores, pôde-se mapear uma série de (re)leituras (explícitas ou não) do arcabouço teórico-analítico original desse movimento, realizadas com vistas a melhor compreender as diferentes revoluções que então ocorriam e a delinear programas de intervenção para elas. Tais (re)leituras geraram intensos conflitos, sendo um elemento importante da sua crescente fragmentação. Assim, ainda que a história desse movimento no pós-guerra não se limite a tais (re)leituras, elas são fundamentais para se compreender de forma mais apurada a sua atual configuração.

Palavras-chave: 1. Quarta Internacional; 2. Trotskismo; 3. Revoluções do pós-guerra.

The international Trotskyist movement and the post-World War II revolutions

Abstract: The theme of this article is the history of the international Trotskyist movement in the first decades following the end of World War II (1944-63). By means of the analysis of documents and articles published throughout this period by its different sectors it was possible to detect a number of (re)readings (explicit or not) of the original theoretical and analytical framework of this movement, accomplished carried out with the aim of better understanding the different revolutions then occurring and to formulate intervention programs for them. Those (re)readings have generated intense conflicts, being an important element of its increasing fragmentation. Thus, although the history of this movement in the postwar period is not limited to those conflicts, they are fundamental for a better understanding of its current configuration.

Keywords: 1. Fourth International; 2. Trotskyism; 3. Postwar revolutions.

Estratégia e tática: o trotskismo norte-americano e a revolução europeia

ACESSE AQUI O PDF

Estratégia e tática: o trotskismo norte-americano e a revolução europeia

Resumo: O seguinte artigo analisa os debates do trotskismo norte-americano nos anos que se seguiram após a invasão da Itália pelos Aliados na Segunda Guerra Mundial. A posição da minoria, questionando as análises dos dirigentes, procurava estabelecer uma reflexão sobre como Estados Unidos e União Soviética estavam se preparando para a derrocada do fascismo e, por fim, sobre qual o papel dos trotskistas na luta em prol da revolução mundial.

Palavras-chave: 1. Trotskismo; 2. Itália fascista; 3. Estados Unidos.

Strategy and tactics: the American Trotskyism and the European revolution

Abstract: The following paper analyzes the debates of north-american Trotskyism in the years after Allies in World War II occupied Italy. The position held by the minority, questioning the analyzes made by the leadership, intended to establish a consideration about how United States and Soviet Union were preparing themselves for the final blow on Fascism and, in the end, about what would be the role of Trotskyists in the struggle for the world revolution.

Keywords: 1. Trotskism; 2. Fascist Italy; 3. United States of America.

Caio Prado Jr. e Antonio Gramsci: uma relação inexistente?

ACESSE AQUI O PDF

Caio Prado Jr. e Antonio Gramsci: uma relação inexistente?

Resumo: Apesar do desconhecimento mútuo, Antonio Gramsci e Caio Prado Jr. fazem uso parecido do marxismo, entendido fundamentalmente como método para interpretar as formações sociais. Ambos traduzem as categorias do materialismo-histórico para analisarem a Itália e o Brasil, países que passaram por experiências históricas muito diferentes da Inglaterra da segunda metade do século XIX que Karl Marx analisou. Destacam, em especial, como seus países foram marcados pelo que se chamou de revoluções pelo alto. Levando isso em conta, o artigo compara a interpretação dos dois marxistas nas análises do desenvolvimento do capitalismo na Itália e no Brasil.

Palavras-chave: 1. Antonio Gramsci; 2. Caio Prado Jr.; 3. Marxismo

Caio Prado Jr. and Antonio Gramsci: an inexistent relationship?

Abstract: Despite their mutual unawareness, Antonio Gramsci e Caio Prado Jr. show a similar use of Marxism, essentially understood as a method to interpret the social formations. Both translate the categories of historical-materialism in order to analyze Italy and Brazil, which were countries that underwent historical experiences very different from the England of the second half of the 19th century as analyzed by Karl Marx. They highlight, particularly, how their countries were marked by what were called revolutions from above. Taking this into account, the article compares the interpretation of both Marxists in the analyses of the development of capitalism in Italy and Brazil.

Keywords: 1. Antonio Gramsci; 2. Caio Prado Jr.; 3. Marxism

Repensando a subalternidade: de Antonio Gramsci à teoria pós-colonial

ACESSE AQUI O PDF

Repensando a subalternidade: de Antonio Gramsci à teoria pós-colonial

Resumo: Ao longo das últimas duas décadas, a chamada “teoria pós-colonial” alcançou considerável visibilidade nos círculos acadêmicos. É claro o caráter precursor que os Subaltern Studies assumem neste complexo campo de conhecimento. O coletivo indiano começou como uma intervenção na historiografia indiana, fortemente relacionado com as ideias marxistas, principalmente as de Antonio Gramsci, e se transformou, ao longo do tempo, numa parte inerente da crítica pós-colonial. Neste artigo, buscaremos refletir sobre esse movimento do grupo subalternista e as consequências políticas da noção de subalterno desenvolvida neste âmbito.

Palavras-chave: 1. Subalternidade; 2. Antonio Gramsci; 3. Teoria pós-colonial.

Rethinking subalternity: from Antonio Gramsci to Postcolonial theory

Abstract: Over the past two decades, the so-called “post-colonial theory” achieved considerable visibility in academic circles. It is clear the pioneering character that Subaltern Studies assume in this complex field of knowledge. This Indian collective body began as an intervention in Indian historiography, closely related to Marxist ideas, especially those of Antonio Gramsci, and has become, as time passed by, an inherent part of postcolonial critique. In this article, we seek to reflect on this movement of the subalternist group and on the political consequences of the subaltern notion in this field.

Keywords: 1. Subalternity; 2. Antonio Gramsci; 3. Postcolonial theory.

Gramsci, Togliatti e o consenso sob o fascismo: notas historiográficas

ACESSE AQUI O PDF

Antonio Gramsci, Palmiro Togliatti e o consenso sob o fascismo

Resumo: Desde os anos 1970 a historiografia do fascismo tem investigado a questão do consenso conseguido pelos regimes instituídos na Itália e na Alemanha no entre-guerras. Renzo De Felice é considerado o autor que introduziu esta temática num dos volumes da biografia, escrita por ele, de Mussolini. O propósito deste artigo é o de discutir como, antes deste autor, os dirigentes comunistas italianos Antonio Gramsci e Palmiro Togliatti discutiram a capacidade do fascismo produzir o consenso, recorrendo especialmente aos Cadernos do Cárcere de Gramsci e ao curso lecionado por Togliatti em Moscou em 1935.

Palavras-chave: 1. Fascismo; 2. Antonio Gramsci; 3. Palmiro Togliatti

Antonio Gramsci, Palmiro Togliatti and consensus under fascism

Abstract: Since the 1970s the historiography of fascism has investigated the issue of the consensus reached by the regimes established in Italy and Germany in the interwar period. Renzo De Felice is considered the author who introduced this theme in one of the volumes of his biography of Mussolini. The purpose of this article is to discuss how, prior to this author, the Italian communist leaders Antonio Gramsci and Palmiro Togliatti had discussed fascism’s capability to produce consensus, using especially Gramsci’s Prison Notebooks and the course taught by Togliatti in Moscow in 1935.

Keywords: 1. Fascism; 2. Antonio Gramsci; 3. Palmiro Togliatti

Mariátegui e os populares

ACESSE AQUI O PDF

Mariátegui e os “populares”

Resumo: José Carlos Mariátegui viveu na Itália entre 1919-1923, onde desfrutou intensa atividade política e cultural, fortalecendo suas convicções socialistas. Entre os diversos temas que abordou nos textos em que escreveu no período, um deles foi a respeito da atuação política dos católicos, organizados em torno do Partito Popolare Italiano. O presente artigo apresenta esta reflexão desenvolvida pelo Amauta, ressaltando as tensões políticas existentes entre os socialistas e os popolari, bem como as sequelas do ascenso fascista para a organização política e partidária dos católicos na península itálica.

Palavras-chave: José Carlos Mariátegui; 2. Religião; 3. Política

Mariátegui and the “popolari”

Abstract: José Carlos Mariátegui lived in Italy between 1919-1923, where he enjoyed intense political and cultural activity, strengthening his socialist convictions. Among the different topics he dealt with in the texts that he wrote in that period, one was about the political actions of the Catholics, organized around the Italian Popular Party. This article presents this reflection as developed by the Amauta, highlighting the political tensions between the socialists and the popolari, as well as the consequences of the Fascist rise for the political and party organization of Catholics in Italian peninsula.

Keywords:  José Carlos Mariátegui; 2. Religion; 3. Politics

Entrevista com Fernando Rosas: “a revolução portuguesa foi contida, mas não derrotada”

ACESSE O ARTIGO EM PDF

A revolução portuguesa foi contida, mas não derrotada.

Resumo: entrevista com o historiador português Fernando Rosas, um dos mais importantes analistas da política portuguesa contemporânea. Ativista desde os tempos da luta contra o salazarismo e ex-deputado pelo Bloco de Esquerda, Rosas concedeu esta entrevista em junho de 2013, e analisou o passado e o presente da Revolução dos Cravos, bem como traçou tendências para o futuro social e político da Europa.

Palavras-chave: 1. Fernando Rosas; 2. Revolução dos Cravos; 3. Salazarismo.

 

The Portuguese revolution was contained, but not defeated.

Abstract: An interview with the Portuguese historian Fernando Rosas, one of the most prominent analysts on the Portuguese contemporary politics. Being an activist since the democratic struggles against Salazar’s dictatorship, and a former deputy of the Bloco de Esquerda, Rosas gave this interview in June 2013, analyzing the past and the present of the Carnation Revolution and delineating some tendencies regarding Europe’s social and political future.

Keywords: 1. Fernando Rosas; 2. Carnation Revolution; 3. Salazarism

Labriola, Gramsci e o materialismo histórico italiano

ACESSE O ARTIGO EM PDF

Labriola, Gramsci e o materialismo histórico italiano.

Resumo: Segundo Gramsci, Antonio Labriola, no panorama do marxismo entre século XIX e XX, foi o único a conceber o marxismo como filosofia independente e original e a esforçar-se para “construir cientificamente” a “filosofia da práxis”. Para o intelectual da Sardenha, com o desenvolvimento das forças produtivas e a assunção, por partes do proletariado, de um papel dirigente, as posições primitivas e mecânicas do marxismo vulgar precisavam ser superadas. Nesse processo de maturação, Gramsci atribuía exatamente ao método filosófico de Labriola uma função central, até afirmar a exigência do seu predomínio entre as impostações do pensamento marxista italiano. Por isso, numa nota do Caderno 8, ele falou da tarefa de um estudo objetivo e sistemático sobre a dialética de Labriola, capaz de esclarecer o seu percurso intelectual “das suas originárias posições herberterianas e antihegelianas ao materialismo histórico”.

Palavras-chave: 1. Dialética; 2. Determinismo; 3. Revisionismo.

Labriola, Gramsci and the Italian historical materialism

Abstract: According to Gramsci, Antonio Labriola, in the scene of Marxism between the 19th and the 20th centuries, was the only one to conceive Marxism as an independent and original philosophy, and to endeavor to “build scientifically” the “philosophy of praxis”. For the Sardinian intellectual, with the development of the productive forces and the assumption, by parts of the proletariat, of a leading role, the primitive and mechanical positions of vulgar Marxism should be overcome. In his maturing process, Gramsci assigned precisely to Labriola’s philosophical method a central function, up to affirming the demand of its predominance among the Italian Marxist’s formulations. Because of that, in a note in Notebook 8, he wrote about the task of an objective and systematic study about Labriola’s dialectics, capable of explaining his intellectual course, since his initial Herbertian and anti-Hegelian positions up to historical materialism”.

Keywords: 1. Dialectics; 2. Determinism; 3. Revisionism.

Antonio Gramsci e Albert Mathiez: jacobinos e jacobinismo nos anos de guerra

ACESSE AQUI O PDF

Resumo: Nos Quaderni del carcere, Antonio Gramsci tratou dos jacobinos e do jacobinismo aproximando-os de temas fulcrais como partido e hegemonia. Sua análise do grupo político e da Revolução Francesa dialogou com o historiador francês Albert Mathiez, que contribuiu com uma mudança decisiva: do anti-jacobinismo radical afirmado em seus primeiros anos na imprensa socialista, Gramsci passou a uma leitura que reconhecia a eficácia e o realismo da atuação jacobina e a possibilidade desta contribuir para a reflexão sobre a estratégia socialista. Este artigo reconstrói a interlocução de Gramsci com os estudos históricos de Mathiez ocorrida no ocaso da I Guerra e quando o francês ocupava um espaço importante nos meios intelectuais italiano e francês. A aproximação demonstra também a atenção de Gramsci aos debates acadêmicos do começo do século XX acerca da nova historiografia francesa sobre a Revolução, que tinha em Mathiez um nome central.

Palavras-chave: 1. Antonio Gramsci; 2. Albert Mathiez; 3. Jacobinismo

Antonio Gramsci and Albert Mathiez: jacobin and jacobinism during the war

Abstract: IIn his work, Quaderni del Carcere [Prison notebooks], Antonio Gramsci discussed the Jacobins and Jacobinism bringing them closer to center issues as political parties and hegemony.His analysis of the political group and of the French Revolution proposed a dialog with the work of the French historian, Albert Mathiez, who contributed with a decisive change: from Gramsci’s early anti-Jacobin articles to his recognition of the effectiveness and pragmatism of the Jacobin political action and their contribution to the socialist strategy. The present article reconstructs the interlocution of Gramsci’s writings with the historical studies that Mathiez developed and introduced in both French and Italian intellectual circles at the end of the First World War. It also demonstrates the importance of Gramsci’s attention to the academic debates around Mathiez and the emergence of a new historiography of the French Revolution.

Keywords: 1. Antonio Gramsci; 2. Albert Mathiez; 3. Jacobinism

Política e cultura: Antonio Gramsci e os socialistas italianos

Daniela Mussi

ACESSE O ARTIGO EM PDF

Resumo: O artigo tem por objetivo apresentar três momentos do debate sobre cultura no início do século XX na Itália, no contexto em que Gramsci se aproximou do movimento socialista e que publicou suas primeiras intervenções políticas. Resgata a aproximação com o socialismo e as primeiras intervenções jornalísticas de Gramsci durante a I Guerra Mundial, entre 1914 e 1916, nas quais o tema da cultura adquiriu um papel importante. Evidencia a dívida gramsciana com os argumentos culturalistas de Gaetano Salvemini e Angelo Tasca, mas também seus primeiros esforços por superar a dicotomia entre cultura e política.

Palavras – chave: 1. Antonio Gramsci; 2. Cultura; 3. Política; 4. Marxismo

Politics and culture : Antonio Gramsci and the Italian socialists

Abstract: The article aims to present three moments in the debate on culture in the beginning of the 20th century in Italy, in the context in which Gramsci came near to the socialist movement and published his first political interventions. It rescues Gramsci’s approximation with socialism and his first journalistic interventions during World War I, between 1914 and 1916, in which the issue of culture has assumed an important role. It evidences the Gramscian debt to the culturalist arguments of Gaetano Salvemini and Angelo Tasca, but also his first efforts to overcome the dichotomy between culture and politics and his first approximation with Marxism.

Keywords: 1. Antonio Gramsci; 2. Culture; 3. Politics; 4. Marxism

Lincoln, Marx e a guerra civil nos Estados Unidos

Alvaro Bianchi

ACESSE O ARTIGO EM PDF

Resumo: Contrariando analises que tendem a mistificar o apoio de Karl Marx ao presidente norte – americano Abraham Lincoln, o presente artigo procura expor o caráter contraditório dessa relação. Para tal analisa o conjunto de escritos de Marx e Friedrich Engels sobre os Estados Unidos. Em uma primeira parte apresenta a visão geral que ambos tinham sobre a guerra civil, o apoio que deram na guerra ao Norte contra os escravocratas do Sul e a defesa de uma segunda revolução, capaz de emancipar trabalhadores escravos e livres. Em uma segunda parte, o artigo discute a opinião desses autores com relação a Lincoln e seu governo, destaca os limites que percebiam nas instituições dos Estados Unidos e a pressão que procuraram exercer no movimento abolicionista e o no próprio presidente em direção à guerra revolucionária

Palavras – chave: 1. Guerra civil norte – americana; 2. Karl Marx . 3. Abraham Lincoln

Lincoln, Marx and the Civil War in America

Abstract: In contrast to the analyses that tend to mystify Karl Marx’s support to the Unites States President Abraham Lincoln, this article attempts to expose the contradictory nature of this relationship . Therefore, it analyzes Marx and Engels’ writings on the United States. In the first part, the article presents the overall view of both authors about the American civil war, th eir support to the Northern combatants against the Southern slaveholders and their proposal of a second revolution that could emancipate slaves and free workers. In the second part, the article discusses Marx and Engels’ opinion regarding Lincoln and his Government, especially the limitations they perceived in the American institutions and the pressure they sought to exert on the abolitionist movement and on the president himself toward a revolutionary war

Keywords: 1. American Civil War; 2. Karl Marx. 3. Abraham Lincoln.

Bonapartismo e cesarismo nos estudos sobre o período 1930-1964 da república brasileira: alguns apontamentos introdutórios

ACESSE AQUI O PDF

Resumo: O presente artigo assinala a presença da ideia de “autonomização relativa do Estado”, fenômeno histórico-político abordado por alguns clássicos do pensamento marxista, em alguns dos destacados trabalhos científicos que se dedicaram ao chamado período “populista” da história nacional. Mais especificamente, buscaremos, de modo bastante sucinto, expor como os conceitos de “bonapartismo”, tal como foi trabalhado por León Trotsky, e de “cesarismo”, do modo como foi desenvolvido por Antônio Gramsci, encontram-se presentes em uma parcela da produção bibliográfica acadêmica que visou compreender as relações entre classes sociais e Estado no período da república brasileira localizado entre 1930 e 1964.

Palavras-chave: 1. Bonapartismo; 2. Cesarismo; 3. Leon Trotsky; 4. Antonio Gramsci

 

Bonapartism and cesarism in the studies about the period 1930-1964 o fthe Brazilian republic: some introductory notes

Abstract: This article highlights the presence of the idea of “relative autonomization from the State”, a historico-political phenomenon deal with by some classics of the Marxist thought, in some of the remarkable scientific works that were dedicated to the so-called “populist”period of the national history. More specifically, we will seek to expose,very briefly, how the concepts of “bonapartism”, as it was worked by León Trotsky, and of “cesarism”, in the way it was developed by Antonio Gramsci, are present in part of the academic bibliographic production that aimed at understanding the relationships between social classes and the State in the period of the Brazilian republic between1930 and 1964.

Keywords: 1. Bonapartism; 2. Cesarism; 3. Leon Trotsky; 4. Antonio Gramsci

 

1968 e depois: os estudantes e a condição proletária

ACESSE AQUI O PDF

 

Resumo: Com  muita  freqüência,  é  possível  encontrar   análises  sobre o  Maio  de  68  que  advogam  a  idéia  de  que  as  lutas  estudantis  do  final  dos  anos 1960 teriam, na verdade, preparado a sociedade francesa para o advento do neoliberalismo. Argumentamos nesse artigo que o verdadeiro sentido dessas análises consiste  em  recalcar  o  trauma  representado  pela  aliança  operário-estudantil  na maior greve geral da história européia. Assim, analisamos os vínculos entre as greves operárias e a agitação estudantil buscando compreender as razões profundas da convergência de dois mundos, aparentemente, tão distantes quanto as fábricase as universidades, em um mesmo movimento de luta e contestação.

Palavras-chave: 1. Maio de 1968; 2. Trabalho; 3. Juventude; 4. Socialismo

A miséria da historiografia

ACESSE AQUI O PDF

 

Resumo: Importantes temáticas da história brasileira vem sendo submetidas a revisões radicais nos últimos anos. É o caso do golpe de 1964, que tem sido alvo de uma onda revisionista. Em 1964, as esquerdas empreenderam uma ação uma ação para ampliar os limites do regime democrático de então, e por isto são hoje acusadas de golpistas por historiadores revisionistas. O propósito deste artigo é discutir criticamente a perspectiva teórica que tem motivado tal revisão. Para isto, são analisados os trabalhos de Argelina Figueiredo, Jorge Ferreira e Daniela Aarão dos Reis, representantes deste revisionismo, contrapondo-os ao trabalho clássico de René Dreifuss.
Palavras-chave: 1. Historiografia; 2. Revisionismo; 3. Golpe de 1964

 

The poverty of historiography

Resumo: Some important themes of Brazilian history have been submitted to radical revisions in the past years. That is the case of the 1964 military coup d’etat, a common target of this revisionist perspective in the most recent period. In 1964, the Left had undertaken an action to extend the limits of the democratic system of that period, and for this nowadays it’s accused by revisionist historians of desiring and even planning a coup d’etat. For this reason, this article analyzes the representatives of this revisionist historiography, such as Argelina Figueiredo, Jorge Ferreira and Daniel Aarão dos Reis, contrasting their ideas to the classic work of René Dreifuss.

Keywords: 1. Historiography; 2. Revisionism; 3. 1964 military coup d’etat.